Ouro Preto

Para Lorenna Matos

Pergunta-me se a amo de verdade
Respondo com coisas simples da vida
não falo de pôr-do-sol ou liberdade
apenas do seu olhar na despedida. 

Nesse singelo poema de admiração
Quantas ladeiras ainda terei de subir?
Encontro-te em meio à multidão
Só pra te dizer: não te esqueci. 

Meu destino não sei ao certo
Mas das músicas que sempre ouço
Assim de mim estivesse perto 

Seu destino sei tampouco
Pergunta-me se te dou o ouro
Respondo: sim, com muito afeto!

Ouro Preto