Velhice e solidão

Sou apaixonado por Mário Quintana. Isso acontece há muito tempo. Ele diz que “com o tempo, não vamos ficar sozinhos apenas pelos que se foram: vamos ficando sozinhos uns dos outros”. Temos que vencer a solidão não somente no começo da vida, quando ultrapassamos uma barreira e somos amparado por uma mãe, mas também quando chegamos ao fim dela e somos desamparados pelos que nos rodeiam. Acostumados a andar em bandos, somos aos poucos renegados a andar em pares, quando por fim caminhamos sozinhos.  E o pior de tudo: perder a liberdade, pois como diz Clarice lispector, “quem ama a solidão não ama a liberdade”. É na presença dos meus que encontro minha liberdade.

Anúncios
Velhice e solidão